Eliél Souza por Eliél Souza

O frio está chegando, que tal uma cerveja artesanal?

Estamos a poucos dias do inverno, o frio já começa a se mostrar, algumas pessoas sentem mais seu efeito outras do mesmo modo que eu já não sentem tanto, eu o amo e alguns dos meus amigos simplesmente odeiam, mas o fato é, ele estará em nossas vidas para sempre, ou até o aquecimento global deixar.

Nossa rotina muda, preguiça em acordar pela manhã, roupas pesadas, comidas mais quentes, encorpadas e gordurosas, um tutano no feijão. Mudamos até o que bebemos, entra em cena bebidas quentes, como um chazinho, café, chocolate quente, vinho e uma cerveja, sim cerveja.

Com a ampliação no mercado de cervejas artesanais ou cervejas especiais, que vamos falar mais em outras oportunidades, cresceu também a oferta e a procura de novos estilos de cerveja, e hoje vamos falar de 3 estilos que cai muito bem com nosso frio e nossa culinária.

Começamos com uma clássica cerveja alemã, do tipo lager, puro malte e de baixa fermentação, estamos falando da Bock, um estilo de cerveja muito agradável para beber no inverno, ela é fermentada de maneira a dar uma macia e profunda característica de malte e intensas notas de caramelo e toffe com pão tostado, com um final seco, a Bock combina com um lombinho de porco com molhos frutados e batatas assadas, harmoniza muito bem com massas recheadas como um ravióli de abobora coberto por nozes, a salada deverá ser temperada com molhos doces ou bem salgados e para finalizar a sobremesa poderá ser um delicioso flan de caramelo.

Entra na nossa lista outra maravilha do inverno, a minha preferida, que é a Stout, uma cerveja de alta fermentação, de cor escuro forte, tem um amargor pronunciado, aromas de café e chocolate, com uma espuma bastante cremosa e o corpo intenso, seu teor alcoólico é de 7% podendo chegar a 11%, a Stout harmoniza, com pratos condimentados, grelhados, queijos mais forte exemplo o gorgonzola, a Stout harmoniza saborosamente com uma feijoada, e a sobremesa poderá ser um brigadeiro, um petit gateau, ou seja a sua sobremesa preferida a base de chocolates.

E para encerrar trago a sugestão de outra cerveja, essa muito especial, por ser um estilo brasileiro, não hoje, mas falarei mais sobre esse estilo outro dia, estou falando da Catharina Sour, uma cerveja de trigo de alta fermentação, clara e refrescante, nela é adicionado frutas variadas, desde bergamotas, uvas, morangos, butiás e muitas outras frutas da nossa região, o sabor dessas frutas apoiam a acides lacta limpa, com teor alcoólico de 4 % a 5,5 %.

 Mas se a Sour é uma cerveja refrescante, poderíamos dizer que não combina com o frio do inverno, mas combina com as comidas de inverno, ela poderá ser saboreada e harmonizada, com uma feijoada, mocotó ou um fervido, essa harmonização justamente é possível pelas frutas cítricas que fazem parte de sua receita, a Sour harmoniza também com peixes, ele pode ser empanado, assado ou ceviche.   

O mais gostoso sobre a cerveja artesanal é que sempre podemos aprender mais e teremos um estilo para conhecer, dentro de cada estilo temos muitas variantes que torna uma cerveja única. E para conseguirmos experimentar todo esse mundo de sabor, convido a todos para bebermos com moderação.